A Enf.ª Fernanda Silva faz uma breve introdução aos Cuidados Paliativos, procura defini-los segundo a Organização Mundial de Saúde, indica a quem se destinam e fala das respostas que existem no SNS.

O que são Cuidados Paliativos?

A Organização Mundial de Saúde (OMS) define cuidados paliativos como abordagem que promove qualidade de vida de pacientes e seus familiares diante de doenças que ameaçam a continuidade da vida, através de prevenção e alívio do sofrimento. Requer a identificação precoce, avaliação e tratamento impecável da dor e outros problemas de natureza física, psicossocial e espiritual.”

Cuidados Paliativos tem como filosofia:

  • Afirmar a vida e aceitar a morte como um processo normal;
  • Não atrasar nem antecipar a morte, através da obstinação ou futilidade terapêuticas;
  • Proporcionar um sistema de suporte que ajuda os doentes a viver tão ativamente quanto possível até à morte;
  • Promover o alivio da dor e outros sintomas que causam sofrimento;
  • Melhorar qualidade de vida, influenciando positivamente a trajetória da doença.

A quem se destinam?

Os cuidados paliativos destinam-se a pessoas cuja doença, sendo grave e/ou incurável, pode causar situações de intenso sofrimento.

O objetivo dos cuidados paliativos é promover o bem-estar e a qualidade de vida destes doentes, independentemente da fase em que a sua doença esteja.

Os cuidados paliativos têm como componentes essenciais da sua intervenção:

  • Alívio dos sintomas;
  • Apoio psicológico, espiritual e emocional do doente e sua família;
  • Apoio durante o luto.

Estes fatores implicam o envolvimento de uma equipa interdisciplinar, devidamente qualificada para constituída por: médicos, enfermeiros, psicólogos, assistentes sociais, e assistentes espirituais.

É hoje internacionalmente reconhecido que, quando aplicados precocemente, os CP trazem benefícios para os doentes e suas famílias, diminuindo a carga sintomática dos doentes e a sobrecarga dos familiares/cuidadores. Para além disso, os CP diminuem os tempos de internamento hospitalar, os reinternamentos, a futilidade terapêutica, o recurso aos serviços de urgência e aos cuidados intensivos e, consequentemente, diminuem os custos em saúde.

Que resposta existe no SNS para os Cuidados Paliativos?

  • Equipas Comunitárias de Suporte em Cuidados Paliativos (ECSCP). Equipas que existem nos centros de saúde.
  • Equipas Intra-hospitalares de Suporte em Cuidados Paliativos (EIHSCP). Equipas existentes nos hospitais.
  • Unidades de Cuidados Paliativos (UCP). Unidades de internamento.

 

Ouvir o Programa: